terça-feira, 28 de abril de 2009

No stress!



Por que é tão difícil nos satisfazermos? Sempre estamos querendo mais e mais e mais...
Não, isso não é uma crítica, a menos que seja também uma auto-crítica.
Estamos sempre tão preocupados com o que vamos fazer hoje, amanhã, com nosso trabalho, nossos estudos, as coisas pendentes que precisamos resolver, as dívidas...Meu Deus! Respirem! Quando nos damos conta, estamos estressados, se irritando com a formiga que apareceu na mesa, com a gota d'água que caiu em nós, com qualquer coisa fútil! E sabem o que acontece? Deixamos passar um monte de coisas importantes, deixamos de ver aquelas pessoas que gostamos, de ligar para elas, de falar com elas, de sair com elas, de compartilhar a vida com elas. Amigos, família, namorado, namorada, igreja, seita, templo, comunhão, seja lá o que for, não conseguimos aproveitar nada direito, não temos saco!
É...é aí que se instala o stress,o resultado de uma reação que o nosso organismo tem quando estimulado por fatores externos desfavoráveis. A primeira coisa que acontece com o nosso organismo nestas circunstâncias é uma descarga de adrenalina, e os órgãos que mais sentem são o aparelho circulatório e o respiratório - Eita, e daí depois acham estranho os jovens terem enfartos e um monte de problemas que antigamente só os velhos tinham!
Eu sei eu sei, estamos em uma sociedade complexa, capitalista e industrial, vivemos na era de consumismo e destruição do planeta, estamos sempre com pressa, sempre ocupados, sempre cansados.

CHEGA!
Eu quero paz! Quero fazer as coisas porque eu gosto de fazer, quero estudar e me acabar porque eu gosto e quero construir alguma coisa, quero malhar no tempo extra porque me sinto mais saudável e até mais bonita, quero me cuidar mesmo, ou me descuidar até cansar e descansar muitão pra me sentir revigorada! Quero abraçar e falar com todo mundo, quero amar muito aquele homem, e deixá-lo muito feliz! Quero me sentir feliz, porque apesar de tudo, tenho certeza de que sou!
Eu ando brigando demais, chorando demais. Estou com saudade do meu pai, da minha irmã, do passado, de um futuro que ainda não veio. Fico cansada e desconto no meu namorado, na minha família, e nem consigo ver meus amigos direito. Aí eu choro, choro, me irrito com coisas tão pequenas! Ahhh, quero férias. E elas só vem e julho. x_x E eu sei que não sou a única na face da terra a me sentir assim, por isso estou falando essas asneiras aleatórias.
Tudo bem, eu não vou deixar de fazer o que eu preciso fazer e nem vou fazer com menos empenho, porque se eu peguei um bando de matéria, eu vou fazê-las direitinho e atingir o meu objetivo inicial. E não me importo em ter que acordar cedo para poder malhar, ou só malhar à noite quando chego cansada, e nem ter que esperar meu namorado entrar logo na universidade para ficar mais fácil encontrá-lo. Eu vou conseguir o que eu quero, vou me esforçar para dar a atenção que eu puder para ele, para minha família e para os meus amigos, que estão tão longe de mim com suas rotinas.

Eu nem lembro mais o que eu tinha na cabeça quando comecei a escrever isso aqui, mas estou me sentindo muito melhor. Agora vou respirar fundo, beber água para cumprir a minha meta de sempre manter 2 litros de água dentro de mim por dia, cumprimentar desconhecidos, abraçar a família que esquece de me abraçar e dar o meu melhor para aproveitar essa vida.

Carpe Diem, gentem :) No Stress! Hum, bom título...

4 comentários:

Lillian disse...

Isso é verdade. Além de ser fácil se estressar hoje em dia, também faz mal para o corpo e alma.
Hey Nana, também choro de saudades de você.

Paty Augusto disse...

É... esse é o problema da atualidade...
Também tenho passado por isso, e também conto os dias para as férias...
Mas vamos vivendo, porque o tempo não para e nem espera que estejamos de bem com a vida. Por isso, vamos aproveitar cada minuto, seja ele bom ou ruim...

Beijos, querida!

Mare disse...

Concordo plenamente. NO STRESS. e Carpe Diem.
Afinal, cada dia é único e devemos levá-lo intensamente.
Quanto a cumprimentar desconhecidos na rua, achei realmente interessante essa idéia. Quero botá-la em prática!
=) te amo, marida!

André Reis disse...

Dbafa, bebêzinho, que aflição dividida pesa metade. ^^
Beijão grandão do Dézinho!
=****************