domingo, 2 de dezembro de 2007

Escrever

Hoje e agora escrevo porque sinto uma necessidade sufocante de falar. Simplesmente falar por falar. Escrever por escrever. Compor por gosto.
Não é necessário que haja conteúdo, nem forma, nem ritmo.
Mas escrever se torna o simples ato de necessidade. Simples, simplesmente.
Tudo que escuto é o pequeno ruído dos dedos batendo em teclas, e os poucos veículos que correm lá fora nesta pacata noite. O coração se comprime aos poucos...solidão?
Uma perfeita causa para a consequência de escrever por escrever.

Um comentário:

Mare disse...

Não há nada melhor do que escrever sem compromisso algum, não? ^^
=* maridá.